Sentimentos e emoções no comando de nossas relações

Relacionamentos Pessoais

No mundo dos relacionamentos há um fator primordial para que tudo dê certo: o relacionamento intrapessoal.

O relacionamento intrapessoal é o modo como a pessoa se relaciona consigo mesmo, é a capacidade de saber reconhecer seus sentimentos e quando ele está acontecendo. Quando sou capaz de identificar em mim e nomear um sentimento ou uma emoção, facilmente consigo identifica-lo naquele que está na minha frente. Desta forma vou saber como amenizar ou controlar uma situação para que a mesma não se transforme numa catástrofe. 

Você é capaz de reconhecer e identificar quando está com raiva, com medo, ou triste? Você consegue perceber o momento em que está diante de uma situação que esteja lhe provocando a euforia?

Não são todas as pessoas que conseguem lidar com a raiva, por exemplo, ou que conseguem perceber que estão a um passo da euforia e que isto pode colocar tudo por água abaixo. 

Geralmente as pessoas usam a raiva contra si e acabam piorando a situação. A energia da raiva costuma se alojar no estômago causando o aquecimento e o descontrole dos impulsos e ações. De certa forma a raiva não é o pior dos sentimentos, pois é passageira e também serve para nos posicionar.

Alguém pode ficar com raiva porque caiu e torceu o pé, ou porque não conseguiu passar num concurso ou até mesmo porque outro a ofendeu. Porém, quem não está acostumado a perceber quando está ficando com raiva, acaba partindo para o segundo momento que é a ira. Esta nos leva a agir de forma primitiva, partindo para agressão, o verdadeiro “tomou, levou”. 

Podemos aprender a lidar com estes sentimentos e controlar melhor nossas emoções, antes mesmo delas acontecerem. Conseguimos isto quando somos capazes de reconhecer nossos limites e o que desperta cada um destes sentimentos, para que em determinada situação possamos desviar do resultado final.

A forma como sentimos (sentimento) uma situação nos levará a uma reação instintiva (emoção). A emoção desencadeia reações orgânicas, como a sensação da raiva que leva a dar soco na mesa, por exemplo. Uma vez que você aprender a reconhecer a forma como costuma sentir as coisas, saberá onde isto poderá te levar e assim vai aprendendo a desenvolver novos hábitos e novos comportamentos, que com certeza irão favorecer nos seus relacionamentos interpessoais.

Pesquisadores afirmam que são cinco os sentimentos mais importantes do ser humano: alegria, raiva, tristeza, amor ou medo. O relacionamento interpessoal é a capacidade que se tem de identificar no outro o que ele está sentindo em sua presença. 

A alegria em excesso se transformará em euforia, o que não é bom, pois o eufórico fica ansioso, perde o senso, pode até mesmo parecer deselegante. Numa situação extrema pode deixar uma imagem que nunca mais conseguirá recuperar. O excesso de raiva, conforme falamos anteriormente, poderá se transformar no ódio. Este por sua vez causa transtornos orgânicos como taquicardia, desconforto no estômago e em sua crescente poderá levar a pessoa a ter comportamentos agressivos.

Já o excesso da tristeza levará a pessoa para perto da depressão, causando, também desalinhos orgânicos como ansiedade, alteração do pulso cardíaco, falta de apetite, isolamento, etc.

O amor confuso e fora do controle pode se transformar em algo obsessivo como a paixão desenfreada. A pessoa passa a pensar que deve possuir o controle do outro, transformando-se em alguém excessivamente ciumenta, grudenta, insegura e em função do medo de perder o outro, acabará perdendo realmente, pois ninguém aguenta uma personalidade desse tipo. Não é mesmo?

Já o sentimento do medo poderá atrair o pânico que é uma emoção. Quando não há fé, e nem mesmo confiança em algo maior, poderá a pessoa se ocupar com o medo. Porém o medo pode ser algo como autoproteção ou autopreservação. Quem tem medo de cachorro, por exemplo, talvez nunca será mordido por um, porque nunca se aproximará dele.  

Compreendemos que a emoção afeta o organismo e os sentimentos altera nosso estado. 

Identificar no outro e entender como lidar com os sentimentos, com certeza nos tornará mais próximos das pessoas com quem convivemos. Nossos hábitos serão diferentes e nossa comunicação será melhor e mais compreensiva, sabendo como interagir melhor com o mundo e com as nossas coisas.

Leave a comment